Sócrates veio de uma cidade do interior do Ceará, chamada Barro, para estudar em Campina Grande e economizava a mesada para comprar material de pintura. Foi assim que ele ingressou no universo das artes plásticas, fazendo exposições em espaços da cidade.
No curso de Comunicação Social da Universidade Estadual da Paraíba, o artista teve seu primeiro contato “profissional” com a música, cantando nos saraus e calouradas do departamento.

A partir daí passou a se apresentar nos barres e restaurantes da cidade, com amigos que seriam os futuros integrantes de um de seus trabalhos mais significativos, a banda Nois, na qual Sócrates era um dos vocalistas e o compositor, além de tocar violão e gaita.

Depois de quatro anos de formação, Sócrates seguiu em uma carreira solo, se afastando um pouco do panorama musical da cidade, para ressurgir em 2008 como intérprete nos principais projetos musicais da cidade, como o Projeto 7 Notas do SESC, Projeto Seis e Meia (nacional), Projeto Duetos, do Picanha 200, e o Show Entre Eles e Elas em comemoração aos 48 anos do Teatro Municipal Severino Cabral.

Sócrates Gonçalves lançou dois Cds Solo, em 2011, repleto de “sambareaggaerockfunquiado”, O CD intitulado Atemporal e neste ano de 2015 o CD Soul de Cá, ambos estão disponíveis aqui.