Além de cantaoutor, Sócrates Gonçalves é artista visual e ilustrador, e foi esta fusão de artes que deu nome ao seu mais novo trabalho, Traços.

Um dos mais renomados artistas visuais de Campina Grande, Flaw Mendes, disse-lhe “Sócrates, você pinta como quem canta e canta como se estivesse pintando”. Isto o fez perceber que suas obras estavam ficando cada vez mais “minimalistas” (embora não se encaixem neste movimento), Sócrates percebeu que a cada tela se viam menos traços e pinceladas. Inspirado neste inesperado comentário, o cantautor, decidiu fazer o mesmo caminho na sua música.

Depois de três álbuns lançados, dois de estúdio (Atemporal – 2011, Soul de cá – 2015) e um ao vivo (Soul de cá ao vivo – 2016), este inquieto artista produz um CD de estúdio com arranjos simples e ricos de violões e voz em parceria com o multi-instrumentista Ari Rodrigues, com quem divide os palcos num show de mesmo nome, Traços, onde apresentam ao público músicas dos três primeiros trabalhos; releituras de músicas que o acompanham na carreira e moldam a sua personalidade musical; e as músicas do novo disco, que tem composições suas, de parceiros e amigos.

Sócrates veio de uma cidade do interior do Ceará, chamada Barro, para estudar em Campina Grande – PB.

No curso de Comunicação Social da Universidade Estadual da Paraíba, em 1999, o artista teve seu primeiro contato “profissional” com a música, cantando nos saraus e calouradas do departamento e a partir daí passou a se apresentar nos bares e restaurantes da cidade, com amigos que seriam os futuros integrantes de um de seus trabalhos mais significativos, a banda Nois, na qual Sócrates era um dos vocalistas e o compositor, além de tocar violão e gaita.

Depois de quatro anos de formação, Sócrates seguiu em uma carreira solo, se afastando um pouco do panorama musical da cidade, para ressurgir em 2008 como intérprete nos principais projetos musicais da cidade, como o Projeto 7 Notas do SESC, Projeto Seis e Meia (nacional), Projeto Duetos, do Picanha 200, e o Show Entre Eles e Elas em comemoração aos 48 anos do Teatro Municipal Severino Cabral, entre outros.